Vendas de automóveis na Europa crescem 2º mês consecutivo

Vendas1

As vendas totais do ano continuam com uma quebra de 3,1%.

Pela primeira vez, em 2013, as vendas de automóveis da UE aumentaram em dois meses consecutivos, de acordo com a Associação de Fabricantes de Automóveis Europeus (ACEA). As vendas de outubro aumentaram 4,7% em relação a outubro do ano passado, com 1.004.935 carros vendidos. Combinado com o crescimento de 5,4% em setembro esta é a primeira vez desde setembro de 2011 que houve dois meses consecutivos de crescimento sustentado.

No entanto nem tudo é totalmente positivo já que as vendas de janeiro a outubro na Europa continuam a cair 3,1%, com um total de 10.006.807 unidades vendidas até ao momento.

Existe ainda mais uma boa notícia no que toca às vendas de outubro. A Itália foi o único grande mercado em que se registou uma quebra nas vendas, menos 5,6% de unidades vendidas. Na Alemanha a venda de automóveis aumentou 2,3%, em França 2,6%, no Reino Unido 4% e em Espanha de 34,4%.

É importante referir que este foi o segundo mês mais baixo de vendas em outubro registado desde 2003. O crescimento foi parcialmente impulsionado pelo facto do mês de outubro de 2012 ter sido o pior da última década.

De janeiro a outubro, as vendas na maioria dos principais mercados europeus continua em queda. As vendas na Alemanha seguem a cair 5,2%, em França a quebra atinge os 7,4% e em Itália as vendas diminuíram 8%. No Reino Unido o mercado automóvel segue a crescer 10,2% até outubro, enquanto que em Espanha os incentivos ao abate e compra de carros novos faz com que o mercado esteja a crescer este ano 1,1%.

Este pode ser o primeiro sinal real de que o mercado automóvel europeu pode estar a recuperar. Ao fim de 10 meses já houve este ano quatro meses em que as vendas cresceram, três deles nos últimos quatro meses. Durante grande parte do verão a Europa atingiu as vendas mais baixas desde que a ACEA começou a reunir esta informação. Ao que tudo indica as vendas já não vão piorar, mesmo que as vendas se mantenham relativamente baixas.

Sem comentários

Deixe uma resposta

*

*