Peugeot apresenta elétrico Fractal

O concept car, que será revelado ao público dentro de duas semanas no Salão de Frankfurt, serve de montra da evolução do design interior i-Cockpit e explora nova acústica.

A Peugeot acaba de revelar o concept Fractal que será apresentado ao público a 15 de setembro no Salão de Frankfurt, na Alemanha. Trata-se de um coupé elétrico futurista com 204 cv com um sistema de som inovador “9.1.2”, o StelLab1, que associa um conjunto de alta-fidelidade 9.1 a subwoofers integrados nas costas de cada banco. Com o objetivo de proporcionar uma experiência de condução mais sensorial e com som mais dinâmico, o sistema, assinado pelo compositor e produtor Amon Tobin, revela-se assim que são abertas as portas (comandadas pelo relógio ligado ao condutor), mas também emitindo alertas para outros utilizadores da via, sobretudo ciclistas e peões.

Destaque para o head-up display de alta definição em holograma e uma tira em policarbonato onde são projetadas informações complementares. Sendo uma verdadeira montra tecnológica, mais de 80% dos componentes utilizados neste concept são impressos em 3D. Com 3,81 metros de comprimento, 1,77 m de largura, Fractal possui um vão traseiro e dianteiro com apenas 0,52 m. As jantes são de 19 polegadas Tall&Narrow. Surgindo num esquema bicolor, entre branco pérola e preto mate, tem um tejadilho amovível. É alimentado por dois motores elétricos (um em cada eixo), alimentados por baterias de iões de lítio com 30 kWh, colocadas no túnel central. Tem um débito total de 204 cv de potência e autonomia de até 450 km. Com cerca de 1000 kg, anuncia uma aceleração de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e uma capacidade para chegar aos 1000 metros em 28,8 segundos.

O novo concept da marca de Sochaux tem ainda um sistema de variação da altura ao solo, que lhe permite adaptar-se a diferentes tipos de piso. Por exemplo, em autoestrada rola com 700 mm de altura ao solo, para melhorar o comportamento aerodinâmico, mas na cidade pode subir até 110 mm.

Galeria:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sem comentários

Deixe uma resposta

*

*