Autoeuropa incluida no escandalo dos carros com motores alterados

Edificio_Volkswagen_Autoeuropa
Ferramenta de verificação disponível no site da marca alemã confirma produção nacional de carros alterados. Trabalhadores afirmam estar surpreendidos com as revelações.

Confirma-se a pior hipótese para a Autoeuropa. A ferramenta de verificação do site da Volkswagen garante que os modelos Scirocco e Sharan, produzidos em exclusivo na fábrica de Palmela, estão entre os veículos afetados pelo escândalo das emissões.

O jornal Sol inseriu o número de chassis de automóveis construídos em território nacional na página do grupo alemão e a resposta não engana: “Lamentamos informá-lo de que o motor Tipo EA 189 do seu veículo com o Número de chassis (…) que submeteu está afetado pelo software que causa discrepâncias nos valores de óxidos de azoto (NOx) durante os ensaios no dinamómetro”.

Depois de ter sido garantido pelo Ministro da Economia que a Autoeuropa não tinha produzido carros com o software de alteração de emissões, é a própria Volkswagen a assumir o contrário. A marca já preparou um plano para resolver o problema que afeta 11 milhões de carros em todo o mundo, e deverá apresenta-lo publicamente ainda hoje.

Contactado pelo Jornal de Negócios, o presidente da comissão de trabalhadores da Autoeuropa mostrou surpresa com as notícias: “É a primeira vez que ouço isso”. “Mal seria se soubéssemos e não tivéssemos alertado”, afirma António Chora, concluindo que “nem ao mais alto nível da Volkswagen se sabia dessa situação”.

Sem comentários

Deixe uma resposta

*

*