261 jovens mortos na estrada entre 2010 e 2012

Sinistralidade

A iniciativa “BP Segurança ao segundo” já contactou, desde 2012, mais de 1500 jovens de 105 escolas secundárias portuguesas.

A apresentação do programa de segurança rodoviária “BP Segurança ao segundo” permitiu a revelação de um dado importante: entre 2010 e 2012 morreram nas estradas 261 jovens , entre os 18 e os 24 anos, um número adiantado pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR). De acordo com os responsáveis desta entidade, o risco de morte em acidentes de viação para indivíduos naquela faixa etária, nos três anos em análise, foi cerca de “30% superior ao da restante população”.

Refira-se que estes valores agora revelados deixam a “consolação” de podermos saber que estão abaixo dos valores médios da União Europeia (UE), região onde os jovens têm um risco de morte de quase o dobro da média da população dos respetivos países. Em Portugal, tal como na Hungria, acabaram assim por ser registadas, em 2010 as menores taxas de risco relativas a casos de morte de jovens na União. Já dos jovens que sobreviveram aos acidentes rodoviários, foram contabilizados 1038 com ferimentos graves, enquanto que, com ferimentos ligeiros, entraram para as estatísticas 18.356.

Para a autoridade rodoviária, os condutores constituem 60% dos jovens mortos e feridos graves, ao passo que os passageiros correspondem apenas a 33% dessas vítimas. Os peões constituem 7% das vítimas mortais e dos feridos graves. Cerca de 61% dos condutores jovens mortos e dos feridos graves circulam em automóveis ligeiros, e 34%, em veículos motorizados de duas rodas. Em termos de localização dos acidentes, estes acontecem maioritariamente em arruamentos urbanos (42%), surgindo depois os acidentes em estradas nacionais (32%).

A campanha “BP Segurança ao segundo” agora apresentada tem como propósito sensibilizar os jovens do ensino secundário e futuros condutores para as questões da segurança na estrada e para a necessidade de adoptarem comportamentos defensivos, permitindo com essas práticas conseguir-se a diminuição da sinistralidade rodoviária. “Porque na estrada todo o segundo conta” é o tema da iniciativa “BP Segurança ao segundo” que, desde 2012, já contactou mais de 1500 jovens de 105 escolas secundárias portuguesas.

Sem comentários

Deixe uma resposta

*

*